sábado, 21 de fevereiro de 2015

AOS PEREGRINOS DA ETERNIDADE




Alguém escreveu: “quando o discípulo está pronto o mestre aparece.” Os buscadores da verdade e da iluminação em geral desejam ter um mestre, um guia ou mentor ao seu lado. São extremamente uteis. Ter um mestre vivo por perto, sem dúvida que potencializa bastante as possibilidades de despertamento do buscador. É como ter um Persnonal Trainer para cuidar da alma. No ocidente é visivelmente escassa a presença de mestres à moda oriental daqueles que iniciam seus discípulos, oferecem um nome novo e indicam um caminho e um método a seguir. Particularmente, nas ultimas décadas, nesse tempo em que o mundo se amiúda por meio da televisão e da internet criando possibilidades materiais inacreditáveis para a humanidade, a quantidade de buscadores espirituais também vem diminuído. Não há mestres iniciadores no ocidente. Entretanto, o Universo sempre encontra os meios de promover o crescimento e o despertar daqueles que sentiram ou sentem uma inquietação interior que os movem na direção da luz e da verdade.
Ironicamente os mestres estão por toda parte. A iniciação, no momento atual, é espontânea, individual e centrífuga. A iluminação move-se de dentro para fora. O individuo se auto inicia. Na atual formação energética da humanidade, tudo se move em velocidade jamais vista antes. Os discípulos ficam prontos e deparam-se com mestres pontuais que tratam, em geral, de necessidades especificas do buscador que o encontra. Com frequência o buscador cruza com o recado dos mestres nas redes de relacionamentos, nos telejornais, filmes, telenovelas e não raro em contatos casuais com mensageiros que, fisicamente presentes, dão seus recados.

O segredo é estar atento. O universo utiliza toda tecnologia e recursos naturais para mostrar o caminho aos peregrinos da eternidade. Quanto mais atento mais rápido se alcança a plenitude.

Catorze anos é a idade da Peu, uma adolescente linda, inteligente, antenada com seu tempo, boa usuária da tecnologia de informação e internet, estudante e membro de uma família de classe média. Gente normal, que vive normal, brinca, namora, sofre, ri, chora, briga etc. Até aí, nada de diferente de milhares de outras meninas de sua idade. Cheguei perto, um pouquinho mais perto do que um contato comum e fiquei ofuscado com tanta luz. Vi, em um momento bobo, casual, o olhar de Deus. Jamais havia visto alguém olhar com tanta ternura e aceitação como aquela menina olhou para a irmã. Eu já havia percebido alguma luz vinda do seu interior, mas passei a observar melhor e descobri que estava diante de um ser completamente iluminado, uma alma belíssima e com um poder de percepção absolutamente incompatível com sua idade física cronológica. Tive oportunidade de abraçá-la e respirar em seu ritmo por alguns segundos. Entrei em sintonia com o Universo. Havia anos que não experimentava um Satori, o contato com essa alma me conduziu a um longo satori no dia dezenove de Janeiro de 2015 e outros menores se sucederam até o momento e continuam acontecendo.

Os mestres estão por aí. A Peu, talvez ainda não tenha plena consciência de sua luz, entretanto, sua sabedoria em palavras e o poder de harmonia que emana de sua essência podem ser percebidos por qualquer buscador iniciado. O Universo me propiciou o encontro com a Peu da forma mais inesperada possível. Muito malabarismo, mudanças de endereço e rumo, encontro e desencontro com pessoas e, finalmente lá estava eu diante de uma mestra infantil que ensina pelo simples fato de existir, que mostra o caminho de forma sutil: apenas por estar caminhando por ele. Quem vive no terceiro milênio e está seguindo de forma consciente na direção da luz campeando a iluminação, deve estar atento. Os mestres estão por perto, e, muitas vezes, da forma menos esperada possível. A mensagem silenciosa da Peu para mim foi que estou no caminho certo, sua luz abriu uma fenda no meu campo de energia permitindo que os satoris voltassem a acontecer. O milagre de hoje é a gratidão pelo caprichoso cuidado do Universo com seus moradores.

Um comentário: